segunda-feira, 18 de julho de 2016

TURQUIA - Golpe de Estado ou o Estado num Golpe?



Estava à espera de ver o programa da Sic Notícias a “Quadratura do Círculo”, quando me deparei com as notícias de um Golpe de Estado em curso na Turquia. Como as notícias eram escassas e as imagens eram, continuadamente, repetidas, fui fazendo o “zapping” para outros canais noticiosos, mas , nenhum deles conseguia explicar o que, na realidade, se passava.
Uns diziam que o Erdogan teria pedido asilo à Alemanha, logo a seguir, noticiava-se que o avião do Erdogan teria aterrado em Teerão.
Ninguém sabia o que dizia, mas, perante as imagens que fui vendo, nada daquilo me parecia um Golpe de Estado, não vi qualquer reação dos militares quando os seu carros de combate foram cercados por populares. Por aquilo que vi, no Aeroporto de Istambul entraram tanques militares seguidos por uma multidão e as imagens não passavam disso.
Vi militares escoltados ou presos por polícias, mas que não esboçavam qualquer reação. Para um Golpe de Estado, tudo aquilo me pareceu muito estranho.

Erdogan

Continuei a seguir as notícias e, passado algum tempo, é noticiado que o avião do Erdogan estava a sobrevoar a pista, preparando a sua aterragem.
Comecei a analisar o que ouvi e as imagens que vi e comecei a concluir que, afinal, tudo não passava do “Estado num Golpe”.Os resultados já são conhecidos: milhares de militares presos, quase três mil juízes destituídos, governadores e o pedido de extradição de um clérigo, Fethulla Gülen, que está exilado nos USA.

Fethulla Gülen

Este Erdogan, admirador dos métodos do Hitler, sente as costas quentes pelos milhares de milhões de Euros que a UE lhe concede, para acolher os refugiados, sente o apoio dos USA, pela sua posição estratégica e vai apoiando o DAESH a quem compra ao preço da “uva mijona” o petróleo que este grupo terrorista rouba na Síria e no Iraque.

Vamos aguardar o que nos reservam os próximos acontecimentos, mas não tenhamos dúvidas que ele ensaiou tudo isto, para alcançar mais poder e transformar a Turquia numa ditadura islamita.

Ovar, 18 de Julho de 2016

Álvaro Teixeira