quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

António Costa superou expectativas, diz Financial Times

António Costa superou expectativas, diz Financial Times

Jornal Económico

02 Jan 2017

O jornal britânico diz que o primeiro-ministro português "confundiu os críticos".

Rafael Marchante/Reuters

Rafael Marchante/Reuters

Para o Financial Times, António Costa conseguiu surpreender ao resistir um ano e manter o compromisso com o BE e o PCP: “As expetativas de que esta parceria improvável ia falhar eram tão altas que o primeiro-ministro já desafiou a maioria dos críticos apenas e só por sobreviver para um segundo ano no cargo”, escreve hoje o jornal.

O diário refere o ceticismo da oposição e dá relevo às declarações do ex-ministro, Pedro Passos Coelho, ao abandonar o Governo: “Espero não ser chamado para uma casa em chamas”.

A reticência dos credores internacionais, dos mercados e das agências de rating em “torno do modesto crescimento económico” e do “frágil setor financeiro” português também são salientadas.

Ainda assim, para o jornalista Peter Wise, o chefe do Executivo português “regista níveis de popularidade que outros líderes de centro-esquerda na Europa apenas podem sonhar”, indicando-o como exemplo para o Podemos, em Espanha.

Os níveis de popularidade  são atribuídos à defesa do fim do clima de austeridade do programa de ajustamento em 2011-2014. “Agiu rapidamente para recuperar os orçamentos do sector público, horário laboral, férias e pensões estatais para os níveis pré-resgate”.

O diário sublinha ainda que António Costa “beneficiou de uma mudança na atitude em relação à disciplina orçamental severa” na Europa.

 

Ovar, 4 de janeiro de 2017

Álvaro Teixeira