sábado, 8 de julho de 2017

Lamentável forma de fazer política.

08/07/2017 por J. Norberto Pires


O ex-ministo Miguel Poiares Maduro deu uma entrevista à TSF que tem coisas inaceitáveis e é um exemplo de política de muito baixo-nível. Nem me quero referir às inverdades que diz sobre fundos comunitários, muito menos ao facto de ser responsável por mais um programa de financiamento totalmente desajustado do país, pouco operacional, nada exigente e totalmente tomado pelos interesses. Mas aquilo que diz sobre os fundos para combate a incêndios é inaceitável: só faltou mesmo responsabilizar o PM António Costa pelas mortes em Pedrógão. Este tipo de intervenção não é própria de um académico. Inaceitável.
Portugal precisa de política feita com elevação, servida por pessoas que dão o exemplo e falam pela positiva, com alternativas, centrada nas pessoas, nas suas necessidades e na construção de um país que percebe as suas limitações, identificou os problemas que tem, percebeu o enorme potencial de um território que precisa de ser ocupado e explorado, conhece as suas vantagens e pensou e planeou o futuro. Os fundos comunitários eram para isso, mas, programa-atrás-de-programa, os fundos foram sendo desperdiçados em festa, show-off e muito dinheiro atirado ao lixo.
Sobre os fundos do POSEUR (Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos), este artigo do ECO é razoávelmente correto.
O fact-check sobre QREN e PT2020, mas essencialmente o péssimo trabalho realizado pelo Governo anterior na preparação do PT2020, no seu modelo e na construção de um verdadeiro programa de desenvolvimento regional, nem vou perder tempo a esclarecer, porque esta entrevista não o merece.
Lamentável forma de fazer política.

Fonte: Aventar