terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Sócrates acusa Cavaco de “mentir” e “conspirar” contra o PS

Nuno Fox

Antigo primeiro-ministro foi à TVI ser entrevistado e respondeu de forma muito dura a Cavaco Silva, que lançou há semanas a autobiografia "Quinta-feira e outros dias"

Martim Silva

Martim Silva

Diretor-Executivo

José Sócrates acusou, esta segunda-feira à noite, Cavaco Silva de "mentir" e "conspirar" contra si e contra o PS nas eleições de 2009 com o propósito de prejudicar os socialistas.

"Há memórias e há bisbilhotice política. O problema não é só revelar as conversas de quinta-feira, é deturpá-las. (No caso das escutas) o Presidente mente no seu livro. Houve uma conspiração do Presidente da República", afirmou José Sócrates em entrevista a Judite de Sousa, devolvendo a acusação recente feita por Cavaco.

O antigo Presidente da República afirmou no livro recentemente lançado (e que abarca a primeira parte dos seus mandatos em Belém) que o chamado 'caso das escutas de Belém', que incendiou o verão político de 2009, foi uma manipulação do Partido Socialista para o tentar envolver na campanha eleitoral.

Agora, Sócrates devolve a acusação.

"Confrontei-o. Disse-lhe que não podia aceitar que não desmentisse aquelas notícias", afirmou Sócrates esta noite na TVI, relembrando o que, nas suas palavras, se passou nos encontros entre o primeiro-ministro e Presidente no verão de 2009.

"Um homem que é capaz de fazer isto, de inventar uma história e colocá-la nos jornais, é capaz de tudo. Usou métodos infâmes. Sobre isto não há duas versões", continuou Sócrates.

O antigo líder do PS ainda aproveitou a entrevista para acusar Cavaco Silva de também ter estado por trás da queda do seu governo em 2011 e consequente crise política e pedido de ajuda financeira internacional, processo que levaria o PSD e Passos Coelho ao poder.

Sobre o seu envolvimento na Operação Marquês, Sócrates repetiu acusações já várias vezes feitas em relação ao comportamento do Ministério Público. Disse, por exemplo, que este "lançou uma campanha contra mim" e mostrou-se convicto no arquivamento do caso sem acusação.

Sócrates abordou ainda o envolvimento de Zeinal Bava e Henrique Granadeiro no caso, depois dos antigos gestores da PT terem sido constituídos arguidos na semana passada.

"Tudo isto é tão infundado como eram as suspeitas com o Grupo Lena ou com Vale do Lobo", afirmou. "Zeinal e Granadeiro foram trazidos para este caso para ver se o MP enche este caso, que está vazio.

 

Ovar, 28 de fevereiro de 2017

Álvaro Teixeira