terça-feira, 13 de junho de 2017

Cristiano Ronaldo acusado formalmente de fraude fiscal em 14,7 milhões de euros

Autoridades fiscais dizem que português defraudou o Estado espanhol entre 2011 e 2014

Cristiano Ronaldo acusado formalmente de fraude fiscal em 14,7 milhões de euros
Foto: Reuters


O Ministério Público de Madrid acusou Cristiano Ronaldo de ter, de forma "consciente", criado uma sociedade para defraudar o fisco espanhol em 14,7 milhões de euros, segundo a agência de notícias espanhola EFE.
O futebolista português é acusado de quatro delitos contra os cofres do Estado, cometidos entre 2011 e 2014, que contabilizam uma fraude tributária de 14.768.897 euros.
Numa declaração enviada ao tribunal de instrução de Alarcón, em Madrid, o Ministério Público cita a recente sentença do Supremo Tribunal contra o futebolista Lionel Messi, do Barcelona, e escreve que Ronaldo aproveitou-se de uma sociedade criada em 2010 para ocultar ao fisco as receitas geradas em Espanha pelos seus direitos de imagem.
Isto, para o fisco espanhol, supõe um incumprimento "voluntário" e "consciente" das suas obrigações fiscais em Espanha.

Autor: Lusa