segunda-feira, 3 de julho de 2017

As Promessas Eleitorais de Salvador Malheiro em 2013

salvador-malheiro-psd-ovar

Hoje, dia 03/07/17, vou apresentar a última parte das promessas eleitorais do Presidente da Câmara Municipal de Ovar, Salvador Malheiro, e lançar um desafio aos visitantes deste Blog, para que apontem as que foram e estão a ser cumpridas e aquelas e aquelas que já não vão ser implementadas neste mandato:

Aqui vão as quartas e últimas:

EIXO 4 – CONSOLIDAÇÃO DA ATRACTIVIDADE E QUALIDADE DE VIDA NO TERRITÓRIO
53. Internet livre em locais turísticos e espaços de formação, estudo e de encontro dos jovens em todas as freguesias do Município de Ovar;
54. Intervenção, em parceria, em toda a zona costeira do Município de Ovar, pressionando junto das entidades competentes por uma ação integrada de proteção e requalificação da costa desde a Barrinha até ao Torrão do Lameiro, não descurando a afetação de verbas municipais para a concretização deste objetivo, tentando-se, inclusivamente novas soluções;
55. No âmbito do Polis, concretizar a requalificação da Ria, assegurando a navegabilidade dos canais de acesso aos nossos cais como fator essencial na promoção turística e a defesa dos terrenos agrícolas da Marinha, Ribeira e Válega através de uma correta utilização dos dragados como reforço das motas e diques;
56. Assegurar a construção de novos passadiços desde a Barrinha até à Praia do Torrão de Lameiro;
57. Exigir a Requalificação da Barrinha de Esmoriz: dragagem, construção de acessos à lagoa, construção de percursos pedestres circundantes, construção de espaços sociais e de convívio e promoção da prática de desportos náuticos como a canoagem, o kitesurf e o windsurf;
58. Requalificação do Cais do Carregal, Cais da Tijosa, Cais da Ribeira, Cais do Puxadouro e Bico do Torrão, e promoção destas infraestruturas como pólos de atracão e dinamização da economia local;
59. Prolongamento da requalificação ribeirinha do rio Cáster até à foz dando especial atenção à requalificação das margens e dragagem dos diques da Moita e Enxemil que reduzam o risco de cheias no lugar da Ribeira;
60. Requalificação da Praia do Areinho no âmbito do Polis e com verbas municipais;



61. Requalificação das margens do rio Lambo (peixinho do rio) desde Esmoriz até Maceda com a criação de ecopista.
62. Construção de parque merendeiro em São Vicente de Pereira;
63. Requalificação do espaço envolvente da Fonte de Estanislau tratando este ecossistema como uma efetiva atracão ecoturística municipal;
64. Reabilitação de moinhos antigos nas freguesias de Válega, Arada e Maceda, promovendo um roteiro molinológico municipal;
65. Dinamizar o mercado de Arada;
66. Construção de equipamentos polidesportivos descobertos de acesso livre e gratuito que promovam a prática do desporto e ocupação dos tempos livres das nossas crianças e jovens designadamente com skateparques e outros;
67. Criação do Museu da Tanoaria;
68. Requalificação e dinamização do Mercado do Furadouro;
69. Criar o interface cultural de Esmoriz no Palacete dos Castanheiros reabilitando toda a propriedade;
70. Dinamização de todas as praias com animação lúdica e cultural na época balnear com a qualidade e importância que esta atração turística merece no Município de Ovar como forma de dinamização da economia local;
71. Apoiar todas as iniciativas que promovam o Surf no Município de Ovar, implementando um plano que potencie as iniciativas já existentes;
72. Apoio à afirmação do evento Surf at Night como evento nacional e internacional;
73. Promoção de Ovar - Cidade Museu do Azulejo e a criação de programas específicos de incentivo a utilização do azulejo;
74. Reabilitar os edifícios sede das nossas forças de segurança pública, (GNR e PSP);
75. Defender e exigir a melhoria das condições de segurança e circulação da N109 desde Esmoriz até Válega em parceria com Estradas de Portugal;
76. Reivindicar a concretização da variante à 109 entre Arada e Maceda no restabelecimento 25, favorecendo-se uma ligação direta à A29;
77. Reivindicar a execução da ligação interior a sul do Município de Ovar para ligação aos municípios de São João da Madeira e Oliveira de Azeméis;
78. Reivindicar o prolongamento do restabelecimento 25 até à Praia de S. Pedro de Maceda;
79. Estudo da via de ligação automóvel e ciclável Ovar/Esmoriz a poente do caminho-de-ferro, constituindo-se como via municipal alternativa à congestionada EN 109;
80. Implementação de uma rede municipal de transportes;
81. Defender e apoiar o Hospital de Ovar, integrado no SNS, como um hospital de proximidade, aproximando a prestação de cuidados de saúde diferenciados aos cidadãos de modo racional e economicamente sustentado, numa progressiva aproximação aos cuidados de saúde primários, sem perder o acesso atempado e adequado aos serviços hospitalares;
82. Defesa intransigente de serviços de saúde de proximidade nas freguesias através das extensões
de saúde e das USF;
83. Criação de uma dinâmica cultural regular continuada, com programação de teatro, dança, música e artes visuais, potenciando os equipamentos já existentes para que o Município de Ovar se afirme como uma referência cultural na região e no país;
84. Criação de um serviço educativo integrado que contempla as várias instituições culturais do concelho, num trabalho concertado com escolas e instituições educativas, associações e famílias, para a oferta regular de uma programação cultural abrangente e de qualidade, através de espetáculos, oficinas e workshops, visitas guiadas e formação artística não formal;
85. Regresso a Ovar de ciclos de cinema e de extensões de festivais nacionais e internacionais. Exibição de cinema em espaços fechados e ao ar livre;
86. Recuperação do FESTIM. Festival de músicas do mundo com grande impacto regional e que já se tornou uma das marcas da região;
87. Criação de um festival internacional de cinema de novos formatos/tecnologias;
88. Criação do FESTA:
• Evento marcante para a cidade de Ovar, de grande dimensão, com capacidade de atrair públicos de todas as faixas etárias;
• Numa celebração da cidade e das pessoas, o fim-de-semana seguinte (ou anterior) ao dia comemorativo da cidade de Ovar (25 de Julho) será 30 horas (30.º aniversário de elevação a cidade) consecutivas de espetáculos, oficinas, visitas guiadas, performances e concertos, espalhadas por toda a cidade, nos espaços fechados, nas ruas e nos jardins, com acesso gratuito.
89. Redefinição da vocação do Centro de Arte de Ovar com abertura da sua utilização para as associações e coletividades do Município de Ovar;
90. Captação de eventos desportivos de índole nacional/internacional para o Município de Ovar;
91. Instituir o Prémio Anual de Cultura nas áreas de produção fotográfica, pintura, literatura (prosa/poesia), vídeo e música;
92. Criação da figura do Provedor do Animal;
93. Promover a secular tradição do Cantar dos Reis ao nível nacional;
94. Incluir o regresso a Ovar da Volta a Portugal em bicicleta;
95. Colaborar com a Associação Produtores Pão de Ló de Ovar (APPO) na implementação dos mecanismos de controlo e fiscalização de cumprimento das regras de proteção legal atribuídas ao Pão-de-ló de Ovar. Valorizar as suas potencialidades económicas, apoiando a internacionalização do produto com recurso a projetos comunitários de apoio;
96. Apoiar os produtores nas ações de promoção do Pão de Lo de Ovar, através de parcerias nomeadamente para a realização do Festival do Pão de Lo de Ovar e de outras iniciativas de interesse turístico local;
97. Constituição de Comissão (instaladora) de Gestão do Carnaval de Ovar, constituída por representantes da Câmara Municipal (Presidente e Vereador), Grupos de Carnaval, Escolas de Samba, Comissão de Voluntários;
98. Em articulação com o trabalho já adjudicado à empresa OPIUM, a comissão terá como objetivos imediatos: concretizar uma estrutura organizativa do evento Carnaval de Ovar; definição do plano estratégico de gestão e dinamização do equipamento "Aldeia do Carnaval";
Planeamento e organização do Carnaval 2014;
EIXO 5 – AFIRMAÇÃO DA SUSTENTABILIDADE DOS RECURSOS E A DESCARBONIZAÇÃO
99. Implementação do Pacto de Autarcas aprovado no Município de Ovar;
100. Apoio á construção de parque fotovoltaico de 2 megawatts aproveitando a licença para injeção na rede existente na zona de rede e o interesse do investidor privado detentor da licença, evitando-se assim a emissão de 700 toneladas de CO2 por ano;
101. Conversão das caldeiras dos equipamentos municipais para biomassa florestal (estilha e pellets);
102. Criação e dinamização de uma rede de recolha, tratamento e venda de biocombustíveis sólidos (biomassa), promovendo-se a limpeza das florestas, a diminuição do risco de incêndio e a dinamização de economia local;
103. Redução progressiva da semaforização no Município de Ovar com a introdução de rotundas e outras soluções alternativas;
104. Adoção de novas soluções de iluminação pública aproveitando-se linhas de apoio financeiro especificas (nacionais e europeias);
105. Uso exclusivo de lâmpadas de baixo consumo em todos os edifícios municipais;
106. Referenciação e monitorização dos consumos energéticos da Câmara Municipal de Ovar;
107. Implementação de um verdadeiro Plano para a Eficiência Energética nos equipamentos municipais;
108. Constituição de gabinete de apoio ao munícipe na CMO para aconselhamento e orientação relativamente às melhores práticas para poupança energética em edifícios do sector doméstico durante a construção e ocupação dos mesmos;
109. Implementação de campanhas informativas e pedagógicas para poupança de água, separação de resíduos;
110. Análise da possibilidade, através de estudo tecnico-económico, da implementação de solução tecnológica (gasificação) à escala municipal para tratamento e aproveitamento energético de resíduos sólidos urbanos gerados no Município de Ovar evitando-se a dependência de interesses externos;
111. Olhar para a proteção civil como um assunto prioritário, dando o salto para implementação de um plano operacional com recursos físicos adequados para fazer face a eventuais catástrofes naturais (1.ª Fase);
112. Monitorização de todas as linhas de água do Município, tentando identificar e evitar fontes de poluição e de descarga;
113. Promoção de Unidades Autónomas de Gás Natural Liquefeito em zonas de alto consumo de energia térmica sem acesso à rede existente de Gás Natural.
As mensagens e comentários podem ser colocados no Facebook ou no rodapé deste Post.
Vá lá. Atrevam-se!!!

Ovar, 03 de julho de 2017
Álvaro Teixeira