Mostrar mensagens com a etiqueta Câmara M. de Ovar. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Câmara M. de Ovar. Mostrar todas as mensagens

domingo, 6 de agosto de 2017

Vitor Amaral - Ap. Candidatura


Assumi a candidatura à Câmara Municipal de Ovar (CMO), na lista do PS, por entender que o actual executivo não tem um plano estratégico para o nosso concelho, não tem uma visão de futuro que contribua para o desenvolvimento económico e social do concelho e para a sua coesão territorial, mas também por discordar da forma de gestão do erário público e do clientelismo que está instalado.

O actual executivo da CMO herdou DEZ MILHÕES de euros do anterior executivo socialista que não só concluiu uma gestão de 20 anos com um dos melhores resultados financeiros do país, como também herdou um município com obra feita, como são exemplo a Escola de Artes e Ofícios, Parque Urbano da Cidade de Ovar, Ciclovias, rede de água em todo o concelho, rede de saneamento em mais de 70% do território, Centros Escolares (Combatentes e Regedoura, entre outros), Avenidas da Praia de Cortegaça e Esmoriz e muito, muito mais.

Actualmente os cofres da Câmara não terão mais de quatro milhões de euros, sem que tenham sido realizadas obras de vulto. A Unidade de Saúde Familiar Alpha, em Válega, está a ser construída em terreno oferecido pela Junta de Freguesia, com o Ministério da Saúde a suportar 85% do custo da obra; O desassoreamento da Barrinha de Esmoriz e passadiços são uma obra paga pelo Estado; O pouco que foi feito ao nível do saneamento é uma obra da AdRA, etc. Restam 6 relvados sintéticos onde foram gastos cerca de 2 milhões de euros, sem que tivesse havido o cuidado de lançar todas estas obras a concurso num único pacote, para que o custo fosse significativamente inferior (não é necessário ser economista para se perceber que entregar estas obras individualmente por ajuste directo tiveram um custo muito superior ao que teriam se fossem negociadas em conjunto).





Além disso, o presidente da Câmara, Salvador Malheiro, apesar do seu ar simpático e do seu estilo populista, tem demonstrado nas intervenções públicas que não lida bem com a oposição e com a alternância de poder, apelidando os outros candidatos de paraquedistas ou incompetentes. Disto podem fazer-se várias leituras, mas a que mais ressalta é a falta de um verdadeiro espírito democrata.

Por tudo isto, aceitei o desafio do PS, sem ter qualquer necessidade e muito menos sem ter ambição de poder. Não anseio mais que dar o meu humilde contributo para que os meus filhos , os meus netos e todos os munícipes de Ovar, venham a sentir orgulho e muito prazer em viver num concelho que sabe aproveitar os seus enormes recursos naturais, a sua cultura, as suas tradições, a sua riqueza patrimonial.

Foi elaborado um programa eleitoral que recolocará o nosso concelho no rumo certo. Com gente muito competente. Esse programa e equipa já começaram a ser divulgados nas redes sociais e em breve serão apresentados a todos os munícipes de Ovar.

Os amigos que partilham da mesma opinião, ou seja, da necessidade de mudar, não podem limitar-se a votar no dia 1 de Outubro (o que já é muito bom) mas devem fazer com que a mensagem chegue aos 50.000 eleitores do concelho.

Nasci no concelho de Ovar, cresci e vivo no concelho de Ovar, trabalhei e trabalho no concelho de Ovar… Para mim, Ovar é paixão!

Muito obrigado.

Um grande abraço do amigo

Vítor Amaral

domingo, 23 de julho de 2017

DIMENSÃO OCULTA – Pergunta aos Partidos concorrentes às Eleições Autárquicas

Foto para o Blogue (tratada)


Acabei, agora mesmo, de ler um artigo de opinião publicado na última edição do Jornal de Cortegaça, cujo autor é o Ex- Presidente da Assembleia Municipal Ovar de 2005 a 2013, no qual alerta para o risco de as eleições autárquicas, a ocorrerem no próximo dia 1 de Outubro, poderem conter uma dimensão oculta.
As Campanhas Eleitorais devem servir para o esclarecimento dos munícipes e não conterem qualquer tabu.
Os índices de transparência da Câmara Municipal de Ovar estão num patamar extremamente baixo que poderão ser fruto dessa dimensão oculta, prejudicando a própria campanha dado os partidos não terem acesso, em igualdade de circunstâncias, a certos dados o que irá prejudicar as respetivas campanhas e a verdade eleitoral.
Assim, este Blogue lança a todos os partidos concorrentes a seguinte pergunta:

O que vão fazer os partidos para contrariar a dimensão oculta que ameaça a campanha?

Todas as respostas recebidas serão publicadas aqui, até às 14 horas de 25/07.

Leiam o artigo deste antigo autarca e que foi um dos responsáveis pela vitória do PS nas Eleições Autárquicas de 1993 e hoje afastado da actual inconsequente liderança do PS-Ovar, no Link abaixo:


clip_image001
Ovar, 23 de julho de 2017
Álvaro Teixeira

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Requerimento do Bloco de Esquerda sobre as obras no Jardim Garrett e abate das árvores

O Bloco de Esquerda enviou ao Presidente da Câmara e ao Presidente da Assembleia Municipal de Ovar um requerimento solicitando a divulgação pública do projeto, o acesso ao projeto das obras que estão a ser levadas a efeito no Jardim Almeida Garrett, bem como um cabal esclarecimento da razão pela qual foram abatidas as oito árvores do Jardim. Pergunta o BE se o projeto foi elaborado para se adaptar à área de intervenção ou se o mais antigo Jardim de Ovar é que se teve de adaptar ao projeto.

Clique, para ler, na íntegra o Requerimento
Requerimento do Bloco de Esquerda

terça-feira, 18 de julho de 2017

As formas mais inspiradoras nas quais a Humanidade respeitou o mundo natural, em 14 imagens


A Terra é o sítio maravilhoso ao qual chamamos lar. É o nosso dever tratar o mundo natural com amor e respeito e manter a sua beleza e saúde o mais possível. Mas apesar disto ser um grande desafio para toda a Humanidade, é possível começar com gestos pequenos como plantar uma árvore, por exemplo, ou no mínimo não cortar as que cresceram.

Estas imagens são para a Câmara Municipal de Ovar e para todas as pessoas que aplaudiram o abate das árvores no Jardim Almeida Garrett, em 15/07/2017.

conservar as árvores

Fonte: HuHamster

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Candidatura «Ovar Quer Mais/CDS-PP» refere-se a abate de árvores como “atentado ambiental sem precedentes” e pede explicações a Salvador Malheiro

Fernando Camelo de Almeida, candidato à Assembleia Municipal de Ovar pelo projeto «Ovar Quer Mais», desafiou o atual presidente da autarquia a justificar publicamente o abate de dezenas de árvores do jardim Almeida Garrett, em Ovar. A intervenção ocorreu no passado sábado e provocou uma onda de indignação.

A campanha às autárquicas no concelho de Ovar vive dias agitados desde que, na manhã de sábado, 15 de julho, várias árvores foram cortadas num dos jardins mais emblemáticos da cidade vareira: o jardim Almeida Garrett. Segundo Filipe Gonçalves “a autarquia deve ser mais transparente nestes domínios” e um elemento da sua equipa vai mais longe: o candidato à presidência da Assembleia Municipal, Fernando Camelo de Almeida, pede mesmo a Salvador Malheiro uma justificação detalhada para aquilo que considera “um abate indiscriminado de árvores”.



O assunto já não é novidade, uma vez que a mesma candidatura («Ovar Quer Mais/CDS-PP») já reportou algumas anomalias semelhantes na zona Norte do concelho, pelo que consideram que “existe uma clara falta de visão na reabilitação de determinadas zonas geográficas”, o que os leva a levantar agora a questão através da rede social Facebook, lançando publicamente o repto ao edil Salvador Malheiro que, até à data, não fez qualquer esclarecimento público sobre o assunto nem reagiu ao pedido. No texto pode ler-se: “Meu caro Salvador Malheiro, as pessoas de Ovar merecem uma explicação válida acerca do que se está a passar com o derrube de árvores no jardim Garrett. Não é aceitável esta ausência de informação. Ao que tudo indica, terá sido uma opção que terá a ver com o projeto de requalificação, mas há que explicar e assumir essa opção. É ao presidente da Câmara que compete dar as explicações que tardam em chegar. Aguardo a clarificação dos factos, sabendo que, infelizmente, este tem sido o meio de comunicação mais eficaz entre nós. Um abraço, Fernando Camelo de Almeida”, refere o seu autor, Fernando Camelo de Almeida.



Para a candidatura «Ovar Quer Mais», “este abate vem na sequência de uma obra de requalificação que consideramos eleitoralista e desnecessária, mais ainda quando há tanto por fazer em zonas tão mais prioritárias. Para além de ser um atentado ambiental inqualificável e de uma responsabilidade atroz, é uma obra sem qualquer sentido de prioridade para Ovar. Estas árvores foram cortadas, não foram sequer desenterradas com possibilidade de serem replantadas noutro local, o que é ainda mais preocupante e denota uma tremenda falta de responsabilidade ambiental.”
Recorde-se que a equipa «Ovar Quer Mais/CDS-PP» apresentou oficialmente o seu projeto na passada sexta-feira, 14 de julho, precisamente na noite que antecedeu este episódio. A cerimónia decorreu no auditório do Orfeão de Ovar, local que se revelou insuficiente para acolher todos os que ali se deslocaram com o objetivo de apoiar a equipa liderada por Filipe Gonçalves, um jovem advogado que diz querer “mais” para o concelho onde nasceu e onde reside.

sábado, 15 de julho de 2017

Atentado Ambiental em Ovar




Fiz este vídeo às 08h45,de hoje.

Vi pessoas indignadas com a situação e que passavam por ali, a caminho do Mercado.
Uma senhora, extremamente nervosa acercou-se do arame farpado, desculpem, da rede de vedação do "campo de extermínio" e perguntou a um dos serradores se ainda iam cortar mais árvores, tendo-lhe sido respondido que nada tinha a dizer. Então, dirigiu-se a mim, muito indignada e com as lágrimas nos olhos, disse-me: "isto é um autêntico crime, temos a cidade cercada por eucaliptos e o Salvador Malheiro não se importa. Mas também não vejo os políticos dos outros partidos virem aqui, para se manifestarem contra esta barbaridade. São todos farinha do mesmo saco". Respondi-lhe que, também não vi políticos nem os que se dizem ambientalistas. Isto deve-se tudo à falta de consciência cívica dos nossos munícipes e que se vem agravando a cada dia que passa. Respondeu-me: "temos que correr com esta Câmara que tanto mal está a fazer em Ovar". Respondi-lhe que concordava com ela. Lá se foi, continuando muito nervosa dizendo em voz alta: "temos que acabar com isto".
Mas fiquei a meditar no que ela me disse "que os políticos eram todos farinha do mesmo saco". Serão? Neste caso, parece-me bem sim.
Isto irá passar e Ovar continuará no seu "dolce farniente".

Enfim, foi uma boa prenda que a Câmara me ofereceu no meu aniversário.

Ovar, 15 de julho de 2017
Álvaro Teixeira

segunda-feira, 3 de julho de 2017

As Promessas Eleitorais de Salvador Malheiro em 2013

salvador-malheiro-psd-ovar

Hoje, dia 03/07/17, vou apresentar a última parte das promessas eleitorais do Presidente da Câmara Municipal de Ovar, Salvador Malheiro, e lançar um desafio aos visitantes deste Blog, para que apontem as que foram e estão a ser cumpridas e aquelas e aquelas que já não vão ser implementadas neste mandato:

Aqui vão as quartas e últimas:

EIXO 4 – CONSOLIDAÇÃO DA ATRACTIVIDADE E QUALIDADE DE VIDA NO TERRITÓRIO
53. Internet livre em locais turísticos e espaços de formação, estudo e de encontro dos jovens em todas as freguesias do Município de Ovar;
54. Intervenção, em parceria, em toda a zona costeira do Município de Ovar, pressionando junto das entidades competentes por uma ação integrada de proteção e requalificação da costa desde a Barrinha até ao Torrão do Lameiro, não descurando a afetação de verbas municipais para a concretização deste objetivo, tentando-se, inclusivamente novas soluções;
55. No âmbito do Polis, concretizar a requalificação da Ria, assegurando a navegabilidade dos canais de acesso aos nossos cais como fator essencial na promoção turística e a defesa dos terrenos agrícolas da Marinha, Ribeira e Válega através de uma correta utilização dos dragados como reforço das motas e diques;
56. Assegurar a construção de novos passadiços desde a Barrinha até à Praia do Torrão de Lameiro;
57. Exigir a Requalificação da Barrinha de Esmoriz: dragagem, construção de acessos à lagoa, construção de percursos pedestres circundantes, construção de espaços sociais e de convívio e promoção da prática de desportos náuticos como a canoagem, o kitesurf e o windsurf;
58. Requalificação do Cais do Carregal, Cais da Tijosa, Cais da Ribeira, Cais do Puxadouro e Bico do Torrão, e promoção destas infraestruturas como pólos de atracão e dinamização da economia local;
59. Prolongamento da requalificação ribeirinha do rio Cáster até à foz dando especial atenção à requalificação das margens e dragagem dos diques da Moita e Enxemil que reduzam o risco de cheias no lugar da Ribeira;
60. Requalificação da Praia do Areinho no âmbito do Polis e com verbas municipais;


domingo, 2 de julho de 2017

Ovar - Ruas Esquecidas




O título deste vídeo é “Ovar – Ruas Esquecidas” e, como os leitores podem ver, em quase toda a sua extensão existem, quase em cima do alcatrão, eucaliptos, mimosas, austrálias, tudo vegetação de combustão rápida que, em caso de incêndio poderão fazer perigar as populações.
Tanto a Av. D. Maria II (Circular Sul) como a Estrada Intermunicipal são importantes vias de acesso à cidade de Ovar e estão muito maltratadas. Os pisos da Rua Coronel Leite como da Rua João Oliveira Ramos estão muito degradados e há vegetação encostada às casas de habitação.
Não consigo entender, como esta câmara que tanto prometeu (ver as promessas eleitorais de Salvador Malheiro na sua campanha de 2013, que têm sido publicadas neste Blogue), não aproveita a “onda” e não mete mãos à obra, obrigando os proprietários a cumprirem a legislação já existente, que consiste no abate desta vegetação que está a menos de 10 metros da berma das estradas e 50 metros das habitações.
Será que têm medo de perder votos? 
Eu penso que seria uma acção que garantia votos, mas que acarretaria inimigos.
Não entendo como a nossa Câmara não sente vergonha de apresentar estes acessos à cidade a todos os que nos visitam e são muitos.
Será preferível gastar centenas de milhares de euros no melhoramento!? do Parque Almeida Garrett, que se encontrava em muito bom estado, exceto no mobiliário e no Parque Infantil.
Esse dinheiro não seria melhor tê-lo utilizado na melhoria das nossas vias de comunicação?

Vou voltar ao tema, com novos vídeos e fotos do estado de abandono em que se encontra o concelho de Ovar.

Ovar, 29 de junho de 2017
Álvaro Teixeira  

segunda-feira, 26 de junho de 2017

As Promessas Eleitorais de Salvador Malheiro em 2013 (parte 3)


Hoje, dia 29/06, tal como prometi, vou apresentar as promessas eleitorais do Presidente da Câmara Municipal de Ovar, Salvador Malheiro, e lançar um desafio aos visitantes deste Blog, para que apontem as que foram e estão a ser cumpridas e aquelas e aquelas que já não vão ser implementadas neste mandato:
Aqui vão as terceiras:
EIXO 3 - FORTALECIMENTO DA COESÃO SOCIAL E TERRITORIAL, POTENCIANDO A DIVERSIDADE E OS RECURSOS ENDÓGENOS
24. Plano estratégico de “Habitação Social”:
• Promoção de novas políticas tendo por base a necessidade de conceder melhores condições habitacionais a agregados que se encontram em situação de vulnerabilidade económica e social;
• Priorizar melhores condições de sociabilidade, vizinhança e integração;
• Criar políticas que englobem o sector de arrendamento e a reabilitação urbana;
• Uniformizar critérios de aplicação das rendas sociais;
25. Concretização da habitação social na praia de Esmoriz e Praia de Cortegaça bem como a manutenção e reabilitação da habilitação social municipal existente;
26. Concretização do Plano Municipal para a Igualdade;
27. Reforço da cultura de rede que possibilite um planeamento estratégico e uma intervenção concertada na criação, otimização de respostas e serviços sociais no Município de Ovar;
28. Promoção de uma verdadeira estratégia para a acção social (e não de apoio social) englobando neste modelo todas as instituições de solidariedade social existentes no Município de Ovar, apostando numa monitorização constante no terreno e num diálogo permanente com as pessoas consideradas em situação de vulnerabilidade;
29. Estudo e implementação de um modelo de gestão e acompanhamento de atendimento municipal que promova a eficácia das equipas através da racionalização, otimização e articulação entre elas ou criação de equipas integradas para acompanhamento às famílias multiproblemáticas e multiassistidas;
30. Implementar/desenvolver programas estruturados de prevenção em meio escolar que possibilitem dotar as nossas crianças de capacidades que lhes permitam adotar atitudes e comportamentos saudáveis, inibindo precocemente os fatores de risco que levam à iniciação do consumo de drogas;
31. Fomentar projetos, intervenções, ações e candidaturas com relevância estratégicas que possam atuar nas necessidades sociais diagnosticadas no Município de Ovar;
32. Obter parcerias com instituições do sector empresarial de forma a estimular a certificação de responsabilidade social;
33. Concessão de incentivos e benefícios às famílias numerosas (3 ou mais filhos) nos programas municipais de apoio social;
34. Reforçar, melhorar e qualificar as respostas sociais dirigidas à população sénior, estimular o envelhecimento ativo, as atividades inter-geracionais e ações de cooperação interinstitucional;
35. Motivar a realização de fóruns de partilha de boas práticas entre profissionais das diversas instituições do concelho e de outros concelhos vizinhos, envolvendo os vários elos da mesma teia representada pelas entidades da Economia Social como forma de promover a qualidade do funcionamento das instituições;
36. Aproveitar os recursos das instituições existentes no Município de Ovar para apoio à população com problemas mentais e suas famílias;
37. Preparação da candidatura de Ovar a cidade amiga das crianças em parceria com a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) - UNICEF, comprometendo o Município de Ovar ao cumprimento da Convenção sobre os Direitos da Criança;
38. Desenvolvimento de ações e políticas locais que aumentem a participação das crianças com a criação de um quadro legislativo amigo das crianças, com a produção de relatórios regulares sobre a situação das crianças em Ovar, Assim como, coma criação de uma entidade/departamento de coordenação e orçamento para a infância;
39. Definir e implementar Plano de Melhoria da Mobilidade/Acessibilidade da População com Deficiência;
40. Promoção do projeto Empresários pela Inclusão Social (EPIS) que desenvolvem ações baseadas na figura do mediador escolar para combater o insucesso e o abandono escolar em jovens;
41. Regeneração urbana na globalidade do Município de Ovar contemplando todos os aglomerados urbanos designadamente: Furadouro sul, Campo Grande, Gondesende, Bairro dos Pescadores, centro de Válega, São João de Ovar, Cortegaça, Maceda (centro e largo de S. Geraldo), Arada e São Vicente de Pereira;
42. Garantir junto da Águas da Região de Aveiro, S.A. (AdRA) a cobertura integral em todos os lugares do Município de Ovar do saneamento básico e reabilitação das redes antigas já existentes;
43. Manter a identidade e as tradições de cada uma das nossas actuais freguesias, melhorando os serviços de proximidade existentes, diminuindo a burocracia e os tempos de resposta das Juntas de Freguesia, com a criação de rede informática de ligação da Câmara Municipal de Ovar a todas as freguesias;
44. Dotar as nossas associações desportivas com espaços e infraestruturas condignos para a prática das suas modalidades e espaços de formação, designadamente com o apoio à construção de relvados sintéticos em São Vicente Pereira, Esmoriz, Cortegaça, Arada, Ovar e Válega.
45. Recuperação e modernização da pista de atletismo de Arada, afirmando esta infraestrutura como a referência para a prática da modalidade no Município de Ovar;
46. Requalificação do Pavilhão Gimnodesportivo de Válega;
47. Apoio na reabilitação e modernização do edifício da Junta de Freguesia de Cortegaça;
48. Requalificar o edifício do Centro Cívico de Arada;
49. Reabilitação do edifício Esmoriztur afirmando-o como espaço cultural do Município de Ovar;
50. Retomar o projeto do Plano de Urbanização do Sportsforum (área nascente à Arena Multiusos);
51. Elaborar o plano geral de urbanização estratégico de Esmoriz;
52. Revindicar junto das entidades competentes a requalificação das estações e apeadeiros do caminho-de-ferro do Município de Ovar;


Como este post ficaria demasiado longo e fastidioso, na próxima segunda-feira, publicarei as restantes.
As mensagens e comentários podem ser colocados no Facebook ou no rodapé deste Post.
Vá lá. Atrevam-se!!!

Ovar, 26 de junho de 2017
Álvaro Teixeira

terça-feira, 20 de junho de 2017

Ovar – Afinal o que se passa?

Há uns tempos, ao passar no Largo dos Campos, em Ovar, deparei-me com dois cartazes colados na porta da sede concelhia do Partido Socialista, cujas imagens aqui reproduzo.



Após a leitura dos mesmos, concluí que há neles insinuações muito graves e interroguei-me:
- Afinal o que se passa com o PSD-Ovar?
- Afinal o que passa na Câmara Municipal de Ovar e com o seu presidente, dado que há num deles a referência a “Nova Energia” que foi o lema da campanha da candidatura de Salvador Malheiro à Câmara Municipal de Ovar em 2013?
- Há referência a verbas avultadas de que beneficiaram alguns amigos e quem são eles?
- Quais e quantos foram os ajustes diretos e a que se destinaram?
- Foram tomadas medidas concretas relativamente a estes ajustes, nomeadamente participação às autoridades competentes?
- A serem verdadeiras as mensagens que os cartazes procuram transmitir, qual foi a posição dos vereadores da oposição e dos deputados à Assembleia Municipal?
- O assunto é extremamente grave e se as insinuações não passarem disso, deverá haver consequências.
Assim, eu como munícipe e com os meus impostos em dia, exijo um esclarecimento cabal do caso e penso que todos os munícipes o exigirão também.
Onde está um comunicado do PS-Ovar e da JS-Ovar que preste os devidos esclarecimentos?
- Será que os vereadores da oposição não convocam uma conferência de imprensa, a fim de esclarecerem o que levou a JS-Ovar a mandar elaborar os referidos  cartazes?
Precisamos de um cabal esclarecimento de toda a verdade, porque se aproximam as eleições autárquicas e nenhum candidato deve concorrer, estando sob suspeição.
- Será que Salvador Malheiro, Presidente da Distrital de Aveiro, ao ver o seu mandatário e o seu secretário do referido órgão partidário detidos, não quer dar qualquer esclarecimento público?
Do meu ponto de vista, penso que o Presidente da Câmara, deverá pedir o devido esclarecimento dos factos.

Ovar, 20 de junho de 2017
Álvaro Teixeira

segunda-feira, 19 de junho de 2017

As Promessas Eleitorais de Salvador Malheiro em 2013 (2)



Hoje, dia 19/06, tal como prometi, vou apresentar as promessas eleitorais do Presidente da Câmara Municipal de Ovar, Salvador Malheiro, e lançar um desafio aos visitantes deste Blog, para que apontem as que foram e estão a ser cumpridas e aquelas e aquelas que já não vão ser implementadas neste mandato:
Aqui vão as segundas:

EIXO 5 – AFIRMAÇÃO DA SUSTENTABILIDADE DOS RECURSOS E A DESCARBONIZAÇÃO:
• Ciclo da água e gestão dos resíduos (PRESERVAR)
• Gestão de Resíduos e Descontaminação de Solos
• Proteção do ambiente, recursos naturais e prevenção de riscos (SUSTENTAR)
• Redução da Emissão de Gases com Efeito de Estufa e Qualidade do Ar
• Prevenção de Riscos Naturais, Ambientais e Tecnológicos
• Conservação da Natureza e Biodiversidade
• Florestas 4
• Recursos hídricos
• Promoção das Energias Renováveis e da Eficiência Energética (PERENE)
Em vez de enquadramentos teóricos, conferimos um carácter muito prático às nossas propostas.
Sabemos que os Ovarenses conhecem bem o nosso Município e que, por esse motivo, entendem o sentido das medidas que apresentamos ligando-as aos problemas que, no nosso entender, são de resolução prioritária.
EIXO 1 – PROMOÇÃO DA ECONOMIA LOCAL E AFIRMAÇÃO DE UM TECIDO ECONÓMICO RESILIENTE, INDUSTRIALIZADO, INOVADOR E QUALIFICADO:
1. Implementação do Plano Estratégico Municipal de Fomento de Emprego e Dinamização Empresarial (PEMFEDE):
• Coordenação direta pelo Presidente de Câmara;
• Constituição de gabinete especializado no Novo Quadro Comunitário;
• Reuniões trimestrais de monitorização e avaliação dos resultados com posterior divulgação dos mesmos;
• Abrangência prioritária nas áreas da indústria, comércio, agricultura e serviços;
• Aposta em zonas industriais infraestruturadas de fácil acesso;
• Disponibilização de terrenos a preços muito competitivos;
• Diminuição de burocracias e aposta no licenciamento zero;
• Criação de bases de dados de procura e oferta de emprego em conjunto com as empresas, associações empresariais, sindicatos, instituto de emprego, organizações da economia social e organizações da juventude;
• Isenção de taxas municipais.
2. Redução do IMI e da Derrama de IRC em função dos postos de trabalho garantidos e de novos postos criados podendo atingir uma redução de 10% face as taxas actuais e dentro do quadro legal em vigor;
3. Majoração dos benefícios no âmbito do PEMFEDE, redução de IMI e de derrama para novas empresas nas seguintes áreas: agricultura, floresta, pesca, tecnologias, inovação, comunicações e eletrónica, turismo, materiais, biotecnologia, saúde e bem-estar;
4. Dialogo com Instituto da Conservação da Natureza e da Floresta (ICNF) para utilização das antigas casas florestais (Esmoriz, Maceda, Furadouro e Torrão do Lameiro) para promoção do empreendedorismo e dinamização do turismo no Município de Ovar;
5. Estudo e implementação de um Plano de Urbanização Industrial do Município de Ovar com possibilidade de aquisição de terrenos para reclassificação e/ou ampliação das zonas industriais existentes visando o acolhimento de pequenos e médios empresários;
6. Reabilitação e infraestruturação com rede de novas tecnologias em todos os arruamentos da zona industrial de Ovar;
7. Realização de seminário anual entre o tecido empresarial do Município de Ovar enquanto espaço de diálogo e partilha, com empresários, trabalhadores e convidados externos;
8. Implementação de um Plano de Reestruturação e Desenvolvimento do Sector Turístico e Cultural Municipal;
9. Criação do Gabinete de Apoio ao Agricultor na Câmara Municipal de Ovar para apoio à preparação de candidaturas a fundos comunitários, aconselhamento e orientação na resolução de questões junto de entidades competentes.
10. Em parceria com empresários locais e entidades do Sistema Cientifico Nacional (Universidades e Institutos Superiores) criaremos um Centro Tecnológico para a Industria Têxtil que apoie cientifica e tecnologicamente as nossas empresas promovendo formação especializada de qualidade dos seus recursos humanos.
EIXO 2 – REFORÇO DO POTENCIAL HUMANO E CAPACITAÇÃO INSTITUCIONAL DAS ENTIDADES
11. Reforço da colaboração institucional com os agrupamentos de escolas, apoio ao ensino profissional/vocacional e ao prolongamento dos horários no jardins-de-infância do Município de Ovar;
12. Comparticipação nos manuais escolares para todos os alunos 1.º Ciclo;
13. Requalificação das escolas do 1.º Ciclo;
14. Apoio á difusão de Universidades Seniores em todas as freguesias do Município de Ovar;
15. Referenciação e monitorização de todos os alunos no ensino superior residentes no Município de Ovar;
16. Implementação de Orçamentos Participativos;
17. Criação de um órgão consultivo do Presidente de Camara de cariz voluntário e informal que integrará os ex-Presidentes de Câmara, Ex- Presidentes de Assembleia Municipal, ex-Presidentes de Junta de Freguesia e outras personalidades;
18. Melhorar em termos financeiros, logísticos e técnicos os protocolos de delegação de competências com as Juntas de Freguesia do Município de Ovar revendo os seus indicadores;
19. Revisão do regulamento de Apoio ao Associativismo, com reforço substancial de verbas e descriminação positiva entre as associações e coletividades, privilegiando a componente de formação dos nossos jovens e o seu envolvimento na sociedade;
20. Apostar nos nossos artistas, nos nossos autores, nos nossos atletas com acompanhamento efetivo e apoio financeiro a ser regulamentado;
21. Reforçar a cooperação com os Serviços Sociais da Camara Municipal e valorizar o serviço prestado pelos trabalhadores da Câmara Municipal olhando para cada munícipe, que recorre aos serviços camarários, como um parceiro;
22. Promover a realização de reuniões de Câmara Municipal e de Assembleia Municipal nas diferentes freguesias do Município de Ovar;
23. Deslocação do Presidente de Câmara e Vereadores às nossas freguesias especificamente para receber os munícipes e ouvir as suas preocupações;
As mensagens e comentários podem ser colocados no Facebook ou no rodapé deste Post.
Vá lá. Atrevam-se!!!

Ovar, 19 de junho de 2017
Álvaro Teixeira

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Apresentação da Candidatura do Dr. Vítor Amaral à presidência da Câmara M. de Ovar


No passado dia 27 de maio, na Quinta do Rio, em S. Vicente de Pereira Jusã, no concelho de Ovar, o Dr. Vítor Amaral apresentou a sua candidatura à presidência da Câmara Municipal de Ovar, apoiado pelo Partido Socialista, nas eleições autárquicas que se vão realizar no dia 1 de outubro de 2017.
Neste arranque, para a campanha eleitoral, que contou com a presença de três membros do governo socialista: Tiago Brandão Rodrigues (Ministro da Educação), Pedro Nuno Santos (Secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares) e Carlos Rocha Andrade (Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais), conforme noticiamos no Post publicado no dia 26 de maio.
O mandatário da candidatura é o Dr. Armando França (ex-presidente da Câmara, ex-deputado à Assembleia da República e ao Parlamento Europeu) e a mandatária para a juventude é a Drª. Teresa Coelho, ambos militantes do Partido Socialista.
O Jantar contou com a presença de cerca de 200 militantes e simpatizantes do Partido Socialista.
Nesta data, ainda desconhecemos as linhas mestras do programa desta candidatura, que serão publicadas, logo que forem enviadas a este Blog.

Apresentamos um conjunto de fotos deste acontecimento:

anigif

Este Blog irá solicitar os mesmos elementos às restantes 4 candidaturas, que serão publicados à medida que nos forem enviados.

Ovar, 5 de junho de 2017
Álvaro Teixeira

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Última hora: Três membros do Governo na apresentação de Vítor Amaral - Candidato do PS à Câmara Municipal de Ovar

Ovar, 26 de maio de 2017

Tiago Brandão Rodrigues, Ministro da Educação; Pedro Nuno Santos, Secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, presidente da Federação Distrital do PS Aveiro, e Carlos Rocha Andrade, Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, são três das individualidades que estarão presentes, no jantar de apresentação da candidatura de Vítor Amaral, pelo PS, à presidência da Câmara Municipal de Ovar.

Vítor Amaral - Convite-horz.jpg

Segundo uma fonte da candidatura, a apresentação do candidato do PS, terá lugar, este sábado, dia 27 de Maio de 2017, pelas 19h30, na Quinta Sol Nascente, Rua do Pio, n.º 60, em São Vicente de Pereira Jusã, seguida de um jantar de convívio, entre os participantes nesta apresentação.
De acordo com o já anunciado pelo candidato, é seu objectivo “voltar a colocar o concelho de Ovar na trajectória do desenvolvimento, criando melhores condições económicas, de emprego, de saúde e de protecção ambiental, para todos os munícipes”.
Sob o signo “Ovar é Paixão”, o candidato está a receber apoios e contributos de munícipes de todo o concelho de Ovar, de vários quadrantes políticos, que têm em comum a perspectiva de que é necessário inverter o mau estado das políticas e das opções, praticadas pelo actual executivo, de maioria absoluta PSD, presidido por Salvador Malheiro, desde 2013.
Nota biográfica do candidato
Nome: Vítor Manuel Reis Amaral
Nome profissional: Vítor Amaral
Naturalidade: Válega - Ovar
Idade: 59 anos
Dados familiares: Casado, duas filhas e 4 netos
Profissão: advogado e empresário
Algumas actividades profissionais desenvolvidas:
  • Empregado de escritório
  • Empregado forense
  • Empresário no ramo dos materiais de construção
  • Funcionário judicial
  • Emigrante nos EUA (1 ano) – empresário na área do calçado
  • Mediador de seguros
  • Mediador imobiliário
  • Administrador de condomínios
  • Empresário no ramo da administração profissional de condomínios (fundador de uma das maiores empresas do país)
  • Advogado
Algumas outras actividades que exerceu:
  • Fundador e presidente do Grupo de Acção Cultural de Válega – GAC
    • Fundador e director do Jornal de Válega
    • Encenador de teatro – GAC
    • Colaborador do jornal “Terras do Var”
    • Fundador da Associação dos Amigos de São Bento - Válega
    • Director do Centro Cultural e Recreativo de Válega – CCRV
    • Membro do Conselho Fiscal da Associação Portuguesa das Empresas de Administração de Condomínios – APEGAC
    • Presidente da Assembleia Geral do GAC
    • Presidente da Assembleia Geral da APEGAC
    • Presidente da direcção da APEGAC
    • Congressista em três congressos sobre propriedade horizontal, um deles no Brasil
    Algumas outras actividades que exerce:
    • Presidente da Assembleia de Freguesia de Válega
    • Presidente da Assembleia Geral da APEGAC
    • Presidente da Assembleia Geral do CCRV
    • Presidente do Conselho Fiscal da Fundação Pe. Manuel Pereira Pinho e Irmã
    • Formador na área da propriedade horizontal
    • Colaborador do programa “A Praça”, da RTP, sobre condomínios – “Viver em condomínio”
    Formação:
    • Curso Geral de Administração e Comércio
    • Licenciatura em Direito
    • Pós-graduação em direito do urbanismo
    • Curso de actores de teatro – Seiva Trupe – Porto
    • Curso de teatro de fantoches – Rui Sérgio - Aveiro
    • Curso de Encenação – INATEL – Lisboa
    • Formação em jornalismo
    • Curso de mediador de seguros
    • Participação em vários workshops e seminários
    Outros:
    • Em preparação: manual sobre condomínios, com o título “Viver em condomínio”, baseado no trabalho na RTP
    • Em preparação: livro de contos infantis: “Histórias para embalar o Afonso”


Fonte:
    Ovar Novos Rumos

Publicação em destaque

INSTANTLY–Ageless

SEJA VOCÊ MESMA . SEJA PERFEITA Em apenas dois minutos, Instantly Ageless reduz o aparecimento de papos debaixo dos olhos, linhas finas,...